Siga-nos:

PULSANTE - INÊS FERNADEZ - GALERIA DE ARTE DA ESCOLA COMUNITÁRIA – FRANCISCO BIOJONE

 

Desde a sua fundação a Escola Comunitária sempre teve um olhar diferenciado para a arte, promovendo diversos eventos que permitissem ampliar a integração da escola com o mundo artístico. Foi dessa maneira, que foram realizados os Leilões de Parede para a arrecadação de fundos para a construção da escola e, posteriormente, os Salões e os Festivais de Arte para uma melhor integração do aluno com o universo artístico.

Foi nessa esteira que a Galeria de Arte foi criada em 1996, inicialmente com o nome de “Espaço Galeria de Arte”. A intenção era trazer a produção do artista para dentro da escola, favorecendo a aproximação do produto artístico com o aluno, com os professores, pais e funcionários. Durante os onze primeiros anos, o espaço reservado para as exposições foi partilhado com outras atividades escolares. A partir de 2007, na comemoração dos trinta anos da Escola Comunitária, a Galeria adquiriu um perfil autônomo, concentrando suas atividades nas mostras de artistas. Dessa forma, a Galeria de Arte da Escola Comunitária firmou-se como uma instituição cultural, solidificando as relações entre a escola e a sociedade.

Renomeada em 2012 como “Galeria de Arte Francisco Biojone”, suas funções tornaram-se mais amplas, incluindo encontros com funcionários e demais professores da escola, além de palestras para professores da rede municipal.

Nesses 20 anos, a Galeria realizou diversas exposições que foram relevantes para a construção da sua identidade. Artistas como Francisco Biojone, Guto Lacaz, Gerda Brentani, J. Toledo, Flávio de Carvalho, Egas Francisco, Regina Silveira, Ernesto di Fiori, Arnaldo Antunes, Thomaz Perina,Vera Ferro, Fernando de Tacca, Afrânio Montemurro, Dimas Garcia, Lygia Eluf, Silvia Matos, Lalau Mayrink, Olívia Niemeyer, Bernardo Caro, Paulo Cheida Sans, Etienne Samain, Roberto Berton, Tina Gonçalez, Ana Helena Grimaldi, Carolina Engler, Rodrigo Bryan, grupo Antropoantro, Alice Grou, Monique Deheinzelin, Estefânia Gavina, Paulo de Tarso, João Bosco, Ana Almeida, Maria Helena Motta Paes, Fábio Bittencourt, Fabio Fantazzini, Norma Vieira, Inês Fernandez, entre tantos outros que não estão aqui citados, mas que fazem parte da história da Galeria e participaram dessa empreitada.

Além da presença imprescindível dos artistas, a retaguarda de todo esse processo foi garantido por todos que acreditaram que esse processo seria possível. A colaboração da diretoria pedagógica e administrativa foi fundamental para que a Galeria pudesse funcionar. O apoio recebido primeiramente, por Dona Amélia Pires Palermo e, atualmente por Sandra Galli, foi essencial para a continuidade do projeto, que conta com a ajuda indispensável da Rose Feres e dos funcionários da escola.

Como nada é desenvolvido sozinho, o suporte gráfico é dado por Rodrigo Bryan, professor de Design do Ensino Médio, que trabalha em parceria com a curadoria e coordenação da Galeria.

 

A mostra “Pulsante” inicia a programação expositiva de 2016.

 

Tina Gonçalez

Coordenação e Curadoria

PULSANTE

Inês Fernandez

 

Pulsação é o que determina o ato de pulsar, indicando que há um ritmo marcante a partir de um impulso. A pulsação sugere que a vida está sendo medida pela continuidade do batimento.

A mostra Pulsante trata do prosseguimento contínuo desse impulso, da inquietude, da necessidade de existir e persistir no rumo imaginado. Nessa linha de pensamento, o mote da mostra traz à tona o percurso da Galeria de Arte da Comunitária em conjunto com a carreira da artista Inês Fernandez.

Marcando um processo que foi deflagrado pelo desejo de compartilhar e ampliar o discurso sobre a arte no ambiente escolar, essa exposição tem o caráter comemorativo e reverencial.

Iniciada em 1996, a Galeria de Arte da Escola Comunitária completa seu vigésimo aniversário trazendo como convidada especial a artista Inês Fernandez, primeira artista a expor na Galeria. 

A trajetória de Inês foi marcada pela busca criativa, articulando sua produção de acordo com as provocações reflexivas e técnicas.

Natural de Curitiba, Inês vive e trabalha em Campinas. Formada em Letras pela PUC Campinas, iniciou seus estudos de Artes Plásticas na Escola de Belas Artes do Paraná, em Curitiba. Participou de vários cursos, seminários e oficinas com os artistas Alberto Teixeira, Nazareth Pacheco, Carlos Fajardo, Albano Afonso, entre outros. Desde a década de noventa participa de salões e exposições de arte contemporânea. Seu trabalho aborda temas do cotidiano e das cidades através de objetos, instalações, apropriações, intervenções urbanas e fotografias. Integra o grupo Antropoantro desde a sua formação inicial.

A mostra contará também com três obras do renomado artista Carlos Fajardo, pertencentes à coleção de Maria Aparecida Orlandi. Um dos maiores representantes da geração de artistas surgidos nos anos 60. Fajardo foi aluno de Wesley Duke Lee junto com Frederico Nasser, José Resende e Luiz Paulo Baravelli,. Deste contato, surgiu uma relação de cumplicidade produtiva que permitiu que novas experiências criativas fossem acrescentadas à história da arte contemporânea brasileira. Na condição de mestre, Duke Lee não foi somente o professor-orientador, mas o professor-aglutinador, que transformou uma relação de orientação em parceria. Da

experiência passada em Nova Iorque, onde viveu e estudou na juventude, Duke Lee trouxe

a influência do contato com artistas que se tornaram referências mundiais, como Allan

Kaprow, Robert Rauschenberg, Jasper Johns, entre outros. Isso para não falar de Marcel

Duchamp, que conheceu pessoalmente - uma das figuras mais emblemáticas e significativas da arte contemporânea – tornando-se, por tabela e convicção, uma referência marcante na produção de Fajardo.O contato de Carlos Fajardo com o Wesley Duke Lee resultou em duas vertentes produtivas e definitivas: a de artista e a de educador.

É como educador que a relação é estabelecida na mostra Pulsante.

Junto com as obras de Inês, a Galeria apresenta obras do renomado artista paulistano Carlos Fajardo - artista multimídia, professor da ECA/USP e orientador de outros artistas. 
 
Fajardo, um dos grandes nomes da arte contemporânea brasileira, iniciou sua carreira nos anos 60 junto com José Resende, Luiz Paulo Baravelli e Frederico Nasser, na época alunos de Wesley Duke Lee. Com uma carreira sólida na área artistica, Fajardo participou da Bienal de São Paulo na 9a, 16a, 19a e 25a edição da Bienal de São Paulo e também na 45a e 48a Bienal de Veneza, além da 9a Bienal de Cuenca e 1a Bienal do Mercosul.

 

 

Galeria de Arte Francisco Biojone

Escola Comunitária de Campinas

Curadoria: Tina Gonçalez

Período: 19 de fevereiro a 25 de abril de 2016

 

Visitação de segunda à sexta das 8h às 18h. Entrada franca

Local: Escola Comunitária de Campinas

Rua Egberto Ferreira de Arruda Camargo, 650 – Jardim Notre Dame

Campinas.

55 19 37588500 – ecomunitaria@ecc.br

www.ecc.com.br

 

 

GALERIA NA MÍDIA

Fonte: Correio Popular - 12/11/2015

Caderno C - Coluna Società - Almir Reis

Clique aqui para conhecer a história da

Galeria de Arte da Escola Comunitária de Campinas



Veja mais abaixo:


Todos os direitos reservados ECC Desenvolvido por W2F Publicidade