•  

Siga-nos:

Educação Infantil

A necessidade de regras
1 - Organização diária
2 - Uniforme
3 - Aniversários
4 - Lanche
5 - Maiô
6 - Brinquedo de casa
7 - Biblioteca
8 - Ambulatório
9 - Achados e perdidos
10 - Entrevistas Bimestrais
11 - Entrevistas de pais com professores e/ou coordenação
12 - Entrevistas com profissionais especializados
13 - Reunião de pais


A necessidade de regras

Todo agrupamento tem as suas normas para que seus membros possam se organizar e conviver como cidadãos responsáveis pelo bem-estar do grupo.
A Escola Comunitária é uma instituição onde convivem diariamente mais de 2.000 pessoas de diferentes idades: crianças, adolescentes, jovens e adultos.
As normas e regras já estabelecidas são revistas com regularidade, sendo reformuladas e atualizadas. Este processo baseia-se na convivência diária, nas observações, nas colocações das pessoas e na resolução dos conflitos. Portanto, as regras orientam e regulam o dia a dia da vida de nossa Escola e são instrumentos para que possamos alcançar objetivos relacionados à construção do desenvolvimento moral e da cidadania.
Uma vez estabelecidas as regras, elas precisam ser respeitadas para que o grupo, a instituição, ganhe e adquira respeitabilidade.
Pedimos aos pais que conversem com seus filhos sobre cada uma destas regras e sobre a importância de cumpri-las, sendo para eles uma referência a ser seguida. Além disso, muitas vezes a criança depende do adulto para cumpri-las.
Desejamos a todos vocês uma convivência sadia, alegre e, se isso se realizar, é porque as regras já estão sendo cumpridas e respeitadas.

Equipe Pedagógica do Infantil


Volta ao menu

1 - Organização diária

1. Horário
• Horário de entrada período da manhã (Infantil): 7h30min - saída: 11h50 min e 12h00 para os 1ºs anos
período da tarde: 13h30min - saída: 17h50  (Infantil) e 18h00 para os 1ºs anos

• As crianças do Infantil e os 1os anos do Ensino Fundamental de 9 anos deverão aguardar o sinal de entrada no pátio ao lado do Parquinho ou nas salas de espera. As monitoras estarão esperando as crianças a partir das 7h (período da manhã) e a partir das 13h (período da tarde). As professoras auxiliares estarão também no local, organizando as crianças e as filas às 7h30min (período da manhã) e às 13h20min (período da tarde).
Ao sinal, as professoras pegarão seus alunos no pátio e se encaminharão para as salas de aula.
Os pais deverão se despedir de seus filhos no pátio ou na sala de espera, incentivando, desse modo, sua independência em ir para a classe com a professora e colegas.
Após a entrada das crianças, solicitamos aos pais que deixem o pátio livre para as atividades pedagógicas.

• Horário de entrada período da manhã: 7h40min (Infantil) 7h30min (1ºs anos)
período da tarde: 13h30min (Infantil e 1ºs anos)

• As crianças do Infantil e os 1os anos do Ensino Fundamental de 9 anos deverão aguardar a entrada para as salas de aula nas salas de espera/pátio com as monitoras que estarão esperando as crianças a partir das 7h (período da manhã) e a partir das 13h (período da tarde). As professoras auxiliares estarão também no local acolhendo-as.

• No horário de início das atividades do período, as professoras pegarão seus alunos nas salas de apoio/pátio e as encaminharão para cada sala.
Os pais deverão se despedir de seus filhos no pátio ou na sala de espera, incentivando, desse modo, sua independência em ir para a classe com a professora e colegas.
Após a entrada das crianças, solicitamos aos pais que deixem o pátio livre para as atividades pedagógicas.

• Horário de saída - período da manhã: 12h00min (Infantil e 1ºs anos)
- período da tarde: 17h50min (Infantil) 18h00min (1ºs anos)
Os pais deverão aguardar o horário da saída nos bancos do pátio do Infantil, em virtude dos demais espaços serem ocupados por atividades pedagógicas. O portão de acesso ao prédio do Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos será aberto no período da manhã às 11h55min e no período da tarde às 17h45min.

• A partir deste horário, os pais deverão pegar seus filhos na própria sala de aula, utilizando-se dos acessos externos e portas de vidro das salas e após este horário nas salas de apoio.
Solicitamos aos pais que não utilizem as classes como caminho de acesso aos banheiros das crianças e outras salas. O banheiro a ser usado pelos pais estão localizados no pátio da entrada principal.
Estas medidas vêm salvaguardar a segurança e a organização do curso.
Excepcionalmente, nos dias de chuva, os pais deverão buscar as crianças utilizando-se do corredor central do prédio.

• Este horário com monitora deverá ser utilizado somente em eventualidades, atrasos inevitáveis e pelas crianças que esperam os irmãos do Ensino Fundamental/Médio e transporte escolar.
Período da manhã – até 13h
Período da tarde – até 19h

• Saídas fora do horário normal
Caso os pais necessitem retirar seus filhos antes do horário normal de saída, deverão avisar com antecedência a professora e procurar a coordenadora de seu período, para que ela busque a criança em sala de aula juntamente com a autorização escrita e assinada por ela ou pela professora.

• Atrasos no horário de entrada
É extremamente importante que os alunos cheguem à escola em tempo de entrar em sala de aula com seus colegas e professoras. Estar presente, envolvido e participando das atividades que iniciam o dia dentro da sala de aula (momento em que se levanta a rotina do dia, quando é sorteado o ajudante do dia ou quando se tem a oportunidade de falar de si mesmo, contar para o grupo o que fez no final de semana, etc...) é importantíssimo para o desenvolvimento da socialização, perceberem-se dentro de um grupo que segue regras de convivência, da oralidade, das noções de tempo e espaço e, principalmente, para o desenvolvimento de aspectos emocionais equilibrados e saudáveis.
Em vista destes pontos, pedimos aos pais que observem com cuidado os horários de entrada e que os atrasos sejam somente em ocasiões inevitáveis e esporádicas.

• Saída fora da rotina
Um dos grandes objetivos do Curso Infantil e do 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos é promover, estimular e incentivar um relacionamento sócio-afetivo saudável entre os alunos.
A lista de endereço das classes entregue aos pais no início do ano, propicia a comunicação entre os pais, de modo a agendar visitas a casa de colegas.
Pedimos aos pais que sempre avisem a professora, via bilhete, de mudanças na rotina da saída das crianças. É uma situação muito delicada, que exige da Escola muita atenção e cuidado nestes momentos, pois envolve a segurança das crianças. É necessário que os pais também avisem os monitores dos ônibus quando houver alterações.
Não entregaremos crianças para pessoas por nós desconhecidas, assim como não alteraremos o modo como as crianças irão para casa se não houver um bilhete, telefonema ou aviso. Localizar os pais, via telefone, nos horários de saída, para confirmar se a criança irá para a casa de um colega, nem sempre é possível ou viável. Pedimos encarecidamente que nos auxiliem nestes momentos de extrema responsabilidade, para que possamos juntos, atingir os objetivos sociais que tanto almejamos para nossas crianças.

• Autorizações
Os pais que desejarem que filhos mais velhos peguem seus irmãos do Infantil ou do 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos no horário de saída, deverão assinar uma autorização junto à Coordenação do Curso.
Essa atitude visa a segurança de nossos alunos, na medida em que procuramos conversar com os pais, com o aluno e com o(a) irmão(ã) mais velho(a), sobre os locais onde deverão aguardar e os cuidados que deverão ter com a criança menor neste momento de grande trânsito de pessoas pela Escola. Esse procedimento é recomendado em último caso e cada situação será revista de acordo com o decorrer do tempo.


Volta ao menu

2 - Uniforme

O uniforme é a roupa da criança na escola. Com ele, ela poderá sentar na areia e no chão, escorregar, balançar, jogar bola, se sujar com água, barro, tinta... enfim, ter liberdade! Com ele, é capaz de ter mobilidade e flexibilidade para explorar espaços, desenvolver e conquistar habilidades e conhecer o mundo. O uniforme igual para todas as crianças é uma forma de evitar o consumismo num lugar onde o que é mais importante é o aprender a conviver, a socializar, a explorar. A valorização do indivíduo deve ser pelo ser humano que é, pelas relações que estabelece, pelos gestos de ajuda e partilha, pela cooperação, pelas amizades e coleguismo que constrói, e não pela roupa que veste e nem pelo calçado que usa. Este é um princípio que devemos trabalhar com nossos alunos e nossos filhos.
O uniforme dá àqueles que o usam, uma identidade, um sentimento de pertencer socialmente a um grupo.
Os alunos do Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos deverão vir todos os dias de uniforme: camiseta amarela com o emblema da Escola (qualquer tipo de manga); calça comprida, shorts, bermudas ou saia azul-marinho, sem qualquer friso de outra cor; casacos de inverno azul-marinho sem detalhes ou blusa de moletom com ou sem o emblema da Escola; tênis de amarrar ou de velcro, sandália de solado baixo, com tira no calcanhar e de preferência de couro.
As crianças não deverão vir com calçados que provoquem quedas, torções e dificuldades de locomoção e de agilidade no parque e nas aulas de recreação:

• “crocs” – temos observado que não dão segurança ao andar, correr, saltar, escalar, mesmo com a tira atrás do calcanhar;
• tamanco, chinelo do tipo havaiana (mesmo com elástico atrás) e sandália de salto;
• calçados de plástico que não deixam o pé transpirar, causando bolhas e suor intenso;
Portanto, as crianças deverão vir de tênis, sandália ou papete.
Qualquer calçado com luz deve ser evitado porque causa distração em sala de aula e incentiva o consumo.

O amarelo e o azul-marinho são as cores do nosso uniforme.

Quando o inverno estiver muito rigoroso e o agasalho da Escola não for suficiente para aquecer e proteger as crianças, casacos, gorros, cachecóis e malhas de lã de outras cores serão permitidos.
Com relação aos adereços, pedimos que as crianças não venham com colares, anéis, coroas, pulseiras, relógios, brincos grandes, pois poderão enroscar nos brinquedos do parque e causar ferimentos.
Mesmo nos dias em que as crianças vão brincar na água/chuveiro/cascata, deverão vir de uniforme. Vir com o maiô /biquíni/sunga por baixo do uniforme ou na sacola é opção da família, embora calcinha ou cueca devam ser enviadas para que as crianças não fiquem com roupa molhada até o final do período.
Solicitamos aos pais que coloquem nome e sobrenome no uniforme com caneta própria para tecido ou bordado, assim como em todos os objetos pessoais da criança. A Secretaria da Escola fornece lista das lojas que vendem o uniforme.


Volta ao menu


3 - Aniversários

O dia do aniversário e sua comemoração são para a criança momentos muito especiais, quando ela se sente o centro das atenções e é tratada com muito carinho por seus familiares e colegas. Afinal, comemora-se o seu nascimento, festeja-se a sua presença entre nós.
Aqui na Escola, este também se torna um dia especial, pois as professoras, monitoras e os colegas cantam parabéns e ela é homenageada.
Quando os pais quiserem comemorar na Escola, pedimos o favor de avisarem na véspera. Os pais devem enviar um bolo, prato, garfinho e vela que a família do(a) aniversariante, se quiser, traz no dia para, na hora do lanche, comemorar somente com as professoras e os colegas da classe. Não deverão trazer: refrigerante, salgadinhos, docinhos, lembrancinhas. As crianças trazem o lanche normalmente para a escola também nestes dias.
Quando a família desejar festejar extra-escola, a professora distribuirá os convites, desde que sejam para todos os colegas da classe.
As saídas de grupos de alunos de ônibus para as festas de aniversário direto da escola, não têm sido uma boa experiência educacional e pedagógica para nossos alunos e professoras. Por isso, elas não serão mais permitidas.

A Escola não pode se responsabilizar pelos aniversários extra-escola, com autorizações, saídas, etc. Estas questões são de responsabilidade exclusiva dos pais.


Volta ao menu


4 - Lanche

Na escola, a hora do lanche envolve tantos significados que, muitas vezes, não os percebemos. Além de ser um momento social muito rico em que as crianças conversam livremente, escolhem com quem partilhar a “prosa” ou um pedaço do lanche, é também um momento em que se alimentam, recarregando as energias para o resto do período. Aprender, brincar, conviver, relacionar-se com o outro... requer muita energia!
Esse alimento tem também a função de “dizer” à criança o que seus pais acreditam que seja bom para ela: conscientemente, só oferecemos para nossos filhos o que acreditamos ser de qualidade e que favoreça um desenvolvimento físico, emocional, cognitivo. Não é uma tarefa fácil e simples oferecer qualidade para a construção de um projeto tão complexo e tão afetivo como educar e criar um filho.
Dentro da lancheira, cada criança carrega, simbolicamente, o afeto, o cuidado, a preocupação de seus pais com o seu bem-estar e a saúde geral. Comer, de vez em quando, na hora do lanche, um pedaço do bolo ou do pãozinho feito com ou pela mãe, ou a fruta escolhida junto com o pai ou as bolachinhas feitas com a vovó... “não tem preço”!

Em vista de tudo isso, nós, da Equipe Pedagógica, sob a orientação da Comissão de Saúde, queremos lembrar os pais de alguns cuidados com relação ao lanche:

• Ter a toalha e os potes sempre bem limpos e com o nome da criança. Que tal pintar com ela as toalhinhas? É um “pedaço” de vocês a ser “degustado/saboreado” na hora do lanche!

• É muito importante para desenvolver a independência das crianças a utilização de potes que elas consigam abrir com certa facilidade, assim como ter o nome grafado em seus pertences, durante todo o ano.

• Deve-se ter em mente que os alimentos que contêm muito açúcar (como as bolachas e bolos recheados e com cobertura), além do efeito cariogênico, interferem no padrão de aceitação de sabores pela criança (preferência por alimentos doces), assim como no apetite para a próxima refeição (almoço ou jantar). Dê preferência a alimentos com pouco açúcar.

• Não podem ficar fora da geladeira os iogurtes e os queijos, embora sejam boa opção dietética. Uma restrição quanto aos embutidos (presunto, mortadela, salsicha) é quanto à velocidade com que podem se estragar, principalmente no verão ou quando faz muito calor.

• Como a escola não possui meios viáveis de fazer a conservação desses alimentos, pedimos que eles só sejam enviados no lanche das crianças se vierem acondicionados em lancheiras térmicas, em potes de isopor ou com barras/gel/ de gelo. As bolinhas de gelo não são aconselháveis, pois as crianças podem colocá-las na boca.

• No caso de serem utilizados leites com sabor, é recomendável que sejam preparados com leite esterilizado (longa vida), previamente resfriado. Também o risco de que se estraguem é maior no verão. É preferível ainda, o uso de leite em embalagem longa vida.

• Sucos de frutas podem ser enviados em embalagens longa vida ou em garrafas térmicas, se preparados em casa. Na segunda opção, é aconselhável colocar pedras de gelo nas garrafas térmicas para manter o suco gelado.

• Dê preferência às frutas (inteiras ou cortadas em pedaços); sucos; chás; água-de-coco; água mineral; bebidas à base de soja; queijos (“polenguinho”, palito/nozinho de mussarela, fresco, etc); pãozinho (pão francês, por ser mais consistente, fortalece a musculatura oral, o que propicia boa dicção) com requeijão, presunto, queijo, manteiga ou peito de peru; biscoito de polvilho; bolacha de água e sal; torradas; pão de queijo; pipoca; cenourinha; azeitona; tomate; pepino; cereais; nozes; castanha-de-caju; castanha-do-pará; banana-passa; damasco; uva-passa; milho verde; barra de cereal , etc.

• É interessante retirar os alimentos das embalagens originais para não incentivar o consumo (exceção ao longa vida). Os potes de lanche são também muito úteis quando temos que retornar as sobras.

• Não serão permitidos no lanche: bala, chiclete, barra de chocolate, bombom, refrigerante, pirulito ou outras guloseimas.

• Os “salgadinhos” industrializados, mesmo fora das embalagens originais são fortemente desaconselháveis.

Na Escola, trabalharemos com os alunos questões importantes como a alimentação saudável, e quais alimentos ajudam nosso corpo a crescer e a se desenvolver.

A Escola é um espaço social e a educação se faz no coletivo – por isso é importante que todos nós tenhamos os mesmos objetivos e que eles sejam coerentes com nossos atos.

Pedimos aos pais que sejam nossos parceiros na educação e formação de pessoas comprometidas com os princípios e os valores de cidadania, valores estes que foram aderidos por nós todos quando optamos por trabalhar ou ter os filhos nesta Escola.


Volta ao menu

5 - Maiô

A professora solicitará através de bilhete, que a criança traga maiô, toalha e pente para poder brincar no tanque/chuveiro de água com os colegas na Escola. A autorização para “nadar” é automática mediante o envio do maiô, da toalha e do pente; portanto, na falta destes, a criança não fará uso do tanque/chuveiros de água.
É de extrema necessidade, nestes dias, que os pais passem protetor solar em todo o corpo das crianças, antes de virem para a escola, principalmente nestes dias. Na verdade, a criação do hábito de usar protetor solar diariamente, independente do dia estar ou não ensolarado, é uma atitude correta e saudável atualmente.


Volta ao menu

6 - Brinquedo de casa

Cada classe fará uso desta atividade dentro de um contexto, e a criança será lembrada previamente, através de bilhete.
Sentimos que este é um momento importante para a criança compartilhar com os colegas um brinquedo pessoal, trazendo um “pedacinho” de casa para a Escola. Ao mesmo tempo, é dentro da Escola que se tem um espaço maior para resgatar brincadeiras coletivas da nossa cultura e confeccionar brinquedos.
Os pais devem ajudar a criança na escolha do brinquedo que deverá ser trazido à escola: que possibilite brincadeira coletiva, que a criança permita ser emprestado para o colega brincar, que seja resistente a um maior manuseio, etc.


Volta ao menu

7 - Biblioteca

A Biblioteca é aberta a todos os alunos e também a adultos sócios da Escola Comunitária de Campinas. No Curso Infantil e no 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos as crianças frequentam a Biblioteca semanalmente acompanhados pelas professora, para retirar livros de seu interesse. A participação dos pais é muito importante nesta relação da criança com o livro que leva para casa. Sugerimos uma ajuda no cuidado com o livro, ajuda para trazer a pasta que o guardará, participação na leitura e devolução do livro na data estabelecida pela bibliotecária.

Regras da Biblioteca:
Todas as classes têm um dia e horário determinados para irem à Biblioteca. Da mesma forma, cada classe tem também um dia determinado para a devolução destes livros. Os alunos menores necessitam do auxílio dos pais com relação à verificação desta data.
É preciso salientar que as devoluções sempre serão marcadas para a véspera do próximo empréstimo, para que haja tempo hábil para o processamento de entrada e controle destes mesmos livros.
Caso o aluno não devolva o livro, ele poderá retirar um novo, sendo que na semana seguinte deverá fazer a devolução de ambos, para que seja permitida nova retirada.
Cada aluno terá uma pasta identificada para o transporte do livro. Caso ela seja esquecida no dia de retirada do livro, o livro de sua escolha ficará reservado para que ele possa levá-lo no dia seguinte, quando vier a pasta.
Se eventualmente o livro levado for perdido ou sofrer danos irreparáveis, deverá ser reposto por um igual ou similar.

No final de cada semestre (junho e dezembro) o aluno deverá ter sua situação normalizada (sem débitos).


Volta ao menu

8 - Ambulatório

O Ambulatório Escolar obedece a um protocolo de atendimento focado no encaminhamento dos alunos que apresentem algum problema de saúde. O Ambulatório não pode medicar alunos sem a devida prescrição médica, mesmo quando a família autoriza tal procedimento. Por essa razão, mesmo quando a família autorize o uso de algum medicamento na Ficha de Informações de Saúde, o Ambulatório da Escola insistirá para que o aluno seja levado pelos pais para casa e, se necessário, ao médico.

Os seguintes medicamentos são disponibilizados pelo Ambulatório Escolar em situações de extrema necessidade:

· TYLENOL GOTAS – analgésico e antitérmico

·  NOVALGINA GOTAS – analgésico e antitérmico

·  NOVALGINA SOLUÇÃO ORAL - analgésico e antitérmico

· ZYRTEC OU ZETALERG SOLUÇÃO ORAL – antialérgico

·  MATERIAIS DE PRIMEIROS SOCORROS PARA FERIMENTOS LEVES.

Observações muito importantes quanto aos medicamentos:

a) A finalidade dos medicamentos disponibilizados pelo Ambulatório Escolar é proporcionar um primeiro atendimento em situações extremas, quando não são localizadas as pessoas responsáveis pelo aluno e nem seu médico. Também passamos estas informações para a equipe médica quando há a necessidade de translado do aluno para algum hospital.

b) É importante consultar o médico do aluno para definir quais medicamentos poderão ser ministrados.

c) O Ambulatório da Escola não está autorizado a ficar com outros medicamentos enviados pela família. Caso o aluno precise de medicação de uso diário (temporário ou permanente), seguir essas orientações:

     ·Organizar a administração da medicação nos horários em que o aluno estiver em casa. O médico poderá ajudar no ajuste dos horários.
     ·Não sendo possível medicar em casa, a família deverá comparecer na escola e ministrar a medicação no horário prescrito pelo médico.
     ·O Ambulatório Escolar deverá ser a última opção da família e apenas administrará a medicação do aluno com a apresentação da RECEITA MÉDICA ATUALIZADA e ciência da Coordenação do Curso.
     ·O aluno nunca deve trazer qualquer tipo de medicação para a escola dentro da mochila ou lancheira.

É fundamental que os pais mantenham atualizados os dados da Ficha de Informações de Saúde durante todo o ano, inclusive os números de telefones para contato.

A Escola possui convênio com a Unimed, na modalidade de “Área Protegida”, para os casos de necessidade de translado para Pronto Socorro hospitalar.


9 - Achados e perdidos

Para este setor são encaminhados todos os objetos e materiais esquecidos ou encontrados na Escola.
Recomendações importantes:
- Sempre coloque nome e série nos seus materiais.
- Ao encontrar algum material, encaminhe-o imediatamente a esse setor.
- Observamos que ao longo do semestre vai se acumulando um número grande de objetos perdidos, sem que sejam procurados. Ao final de cada semestre, os objetos são encaminhados à Comissão de Solidariedade para doação a entidades assistenciais.
Horário de funcionamento: das 7h às 18h45min


Volta ao menu

10 - Entrevistas bimestrais

Com o intuito de favorecer o processo ensino-aprendizagem de nossos alunos e de manter uma ação única e coerente entre escola e família, realizamos entrevistas individuais, com os pais, bimestralmente no caso do Curso Infantil e trimestralmente para os 1ºs anos. Elas são realizadas dentro do período de trabalho das professoras e também nas manhãs de sábados, em horários fixados anteriormente através de uma pesquisa. Solicitamos que o horário e o tempo da entrevista sejam respeitados rigorosamente para não provocar atrasos e desconforto para todos.
No período próximo das entrevistas os pais receberão circular informando as datas e horários.
É extremamente importante a presença e participação dos pais neste momento, pois a troca de dados e observações enriquece o conhecimento e o trabalho com o aluno.


Volta ao menu

11 - Entrevistas de pais com professoras e ou coordenação

Sempre que os pais sentirem necessidade de conversar individualmente com a professora e ou coordenador(a) a respeito da criança, deve ser agendada entrevista durante o período de aula. O mesmo se dá quando a necessidade é da professora.
Esta é uma prática que visa uma melhor compreensão da criança e o levantamento de estratégias comuns de ação educativa.
Pedimos que evitem tratar de assuntos relacionados a problemas ou dificuldades da criança com a professora na porta da sala de aula (entrada ou saída), pois nestes momentos ela necessita estar atenta aos alunos e não poderá dar atenção adequada aos pais.
O nosso propósito é também evitar que estes assuntos sejam tratados na presença da criança ou de pessoas não envolvidas. Estaremos sempre disponíveis para agendar entrevistas com pais/professoras e/ou coordenação.


Volta ao menu

12 - Entrevistas com profissionais especializados

A Escola mantém contato, desde que autorizada pelos pais, com profissionais
especializados que trabalham com as crianças (psicólogos, neurologistas, fonoaudiólogos, psicopedagogos, etc).
Estas entrevistas ou são solicitadas pela Escola, ou pelos profissionais, ou a pedido dos pais. Visam a compreensão e o trabalho coerente com a criança, sempre respeitando a ética que envolve estas relações.


Volta ao menu

13 - Reuniões de Pais

Estas reuniões coletivas, de caráter pedagógico, visam transmitir e vivenciar com os pais o trabalho com conteúdos e valores realizados em sala de aula.
Elas são realizadas ordinariamente uma vez por semestre, no período noturno, ou nas manhãs de sábado.
A presença dos pais é muito importante, pois debatemos a prática da sala de aula, a nossa concepção de ensino e de aprendizagem, princípios filosóficos e assuntos relacionados à educação e formação de nossas crianças.

Coordenadoras:
Maria Ida Langella Testolino
Mileine Beck Goulart Picarelli

Coordenadora auxiliar:
Maria Cristina Moliterno da Cruz

Diretora Pedagógica:
Sandra Maria Salgado Galli


Volta ao menu


Todos os direitos reservados • ECC • Desenvolvido por W2F Publicidade