Siga-nos:

Concepção de mundo

 

Que princípios e valores devem caracterizar a identidade terrena?

Que mundo idealizamos?

Que consciência esse mundo precisa preservar?

Que pensamentos devem orientar essa construção?

 

Princípios e valores que devem orientar a concepção de mundo:

- a justiça - na relação de igualdade e equidade;

- a ética - por decisão livre e consciente, favorecer as condições de uma vida desejável para todos, pautada na possibilidade de realização individual e coletiva ao mesmo tempo;

- a estética - valorizando as belezas naturais e preservando-as; criando ambientes acolhedores: organizados, limpos, harmoniosos; valorizando as produções artísticas em suas diferentes modalidades, entendendo que a sensibilidade complementa a racionalidade; valorizando cidades planejadas, esteticamente pensadas, com espaços que tragam bem estar e qualidade de vida;

- a liberdade - como pressuposto do desenvolvimento humano, relacionando-a à responsabilidade; mantendo a relação indissociável entre o indivíduo e o outro;

- a democracia - para que haja compatibilidade entre as liberdades individuais e a organização social pautada no bem comum; com um sistema de representação política e um modelo de exercício de poder menos centralizador; com conceito de hierarquia e autoridade legitimados; estimulando a participação comprometida e responsável;

- a paz - entendendo que os conflitos são inerentes ao desenvolvimento humano e à vida social e são fontes de crescimento, mas que as diferenças não devem ser resolvidas com a violência, mas com respeito, tolerância, diálogo e ações coerentes e eficazes à solução dos conflitos.

 

 

Com consciência:

- antropológica - que reconhece a unidade na diversidade; que valoriza as múltiplas competências na perspectiva da diversidade compartilhada e não na direção da desigualdade;

- ecológica - que reconhece a biosfera como o habitat de todos os seres mortais, nutrindo valores de convivibilidade, equilíbrio e sustentabilidade;

- social terrena- de pertencimento mútuo que nos une à nossa Terra, baseada na responsabilidade e solidariedade com os filhos da Terra; de identidade genética, cerebral, afetiva comum presente em nossas diversidades individuais, culturais e sociais; de reconhecimento da identidade terrena onde partilhamos um destino comum, pois o mundo torna-se cada vez mais um todo, cada parte do todo faz parte do mundo, trazendo a sua singularidade, e o mundo está cada vez mais presente em cada uma de suas partes, sem homogeneizar;

- sobre a globalização- na busca por somar, compartilhar, multiplicar e não dividir; com a intenção de quebrar as fronteiras que delimitam o poder, o individualismo, as desigualdades, a nacionalidade ultrapassada; que respeite a pluralidade cultural, étnica, ideológica, religiosa; que as sociedades não interiorizem modelos externos indiscriminadamente, mas reflita sobre eles, processe e incorpore à sua realidade o que for significativo para ela;

- da condição humana - vista de maneira complexa, sendo objeto de todo o ensino com base numa educação inserida no contexto que se apresenta.

 

Com pensamento:

- complexo e sistêmico- um pensar universal, integrado e interdependente, com conexão entre as partes e o todo, atendendo o princípio da complementariedade; que estabelece relações múltiplas e em rede;

- sustentável- que estruture os padrões de consumo, respeitando a capacidade de suporte dos ecossistemas, sendo responsável com as próximas gerações;

- de preservação- valorizando o patrimônio histórico, cultural, intelectual e apresentando-o às novas gerações;

- de inovação- abrindo espaço para as novas conquistas, ideias e mudanças nos diversos setores da sociedade;

- científico- estimulando os estudos e as pesquisas que geram conhecimentos sobre o mundo físico, biológico, econômico, social, político, a fim de melhorar a condição da vida humana, sua maneira de pensar e a sua realização terrena; que articule as informações para que gerem conhecimentos e que articule conhecimentos para que gerem sabedoria;

- tecnológico- estimulando os estudos e as pesquisas que aperfeiçoam e criam novas tecnologias, com a consciência de que são instrumentos poderosos, meios eficientes para os fazeres e para novas descobertas;

- humano- estimulando os estudos e as pesquisas que contribuem com o conhecimento e a valorização dos aspectos do eu, da existência, do funcionamento das capacidades humanas, além do cognitivo, incluindo o mundo psicológico, o mundo das emoções; abordando o desenvolvimento da personalidade individual e moral, a busca pelo sentido da vida, a busca da felicidade, tratando dos aspectos corporais, emocionais, relacionais, espirituais; possibilitando as diversas formas de expressão humana.

- cultural- valorizando o patrimônio da humanidade e das diferentes sociedades sobre os saberes, fazeres, crenças e mitos adquiridos e transmitidos de geração em geração, levando em conta a memória e os diversos documentos que mostram a cultura; estimulando as produções artísticas, literárias e arquitetônicas de cada localidade, valorizando-as porque permitem complementar o olhar sobre o homem e sobre mundo.

 

Ter essa consciência sobre o mundo nos encaminha à reflexão sobre a importância e a responsabilidade da Educação em ensinar a identidade terrena à nova geração e, ao mesmo tempo, ensinar a condição humana, desenvolvendo competências que capacite a nova geração a dar continuidade à construção desse mundo, buscando melhores soluções para os problemas e aproximando todas as partes no sentido de contribuir, mas também de usufruir as conquistas do todo.


Todos os direitos reservados • ECC • Desenvolvido por W2F Publicidade