Pular para o conteúdo

[vc_row fullwidth=”has-fullwidth-column”][vc_column width=”2/3″][agni_gallery img_caption=”yes” lightbox=”custom-gallery” type=”1″ column=”1″ img_url=”14797,14796,14795,14794,14793,14792,14791,14790,14788,14787″][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_column_text]

Na última semana, no dia 29 de novembro, os alunos e as alunas do Ensino Médio participaram da tradicional construção das Pontes de Macarrão.

Essa atividade faz parte de um projeto interdisciplinar, envolvendo todas(os) as(os) estudantes do Ensino Médio e as disciplinas de Física, Química, Biologia, Design e Matemática.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row fullwidth=”has-fullwidth-column”][vc_column][vc_column_text]

O Campeonato de Pontes de Macarrão é a atividade que encerra o projeto e aconteceu no dia 30, movimentando 148 alunas(os), divididas(os) em 29 equipes. As equipes, a partir de um conjunto de regras, um pacote de 500 gramas de espaguete (Barilla, nº7) e cola quente, foram desafiados a projetar e construir uma estrutura rígida de espaguete, em forma de  ponte que preenchesse um vão de 48 cm para ser submetida à aplicação contínua de cargas de 1kgf, até a ruptura. 

A ponte considerada campeã foi aquela que durante a aplicação de cargas obteve o melhor fator de desempenho (divisão da massa da ponte pela massa por ela suportada). Neste ano a ponte vencedora suportou 16 kg e possuía apenas 225 g. Portanto, ela suportou 71 vezes o seu próprio peso e foi elaborada por um grupo de alunos da 2ª série do Ensino Médio, composto por Francisco Magalhães, Maria Cecília Gonzaga, Mariana Sperancini, Pietra Prates e Vitalla Souza.

O Campeonato de Pontes de Macarrão ocorre no mundo todo em diferentes níveis educacionais e no caso da ECC, sintetiza o estudo estrutural e estético de pontes de espaguete. 

“As(os) estudantes são orientados a elaborar um projeto estrutural, construir e testar suas pontes, com o objetivo de desenvolver algumas habilidades relacionadas à Ciência e Tecnologia, tais como a capacidade de estimar, calcular, projetar e se comunicar, além de incentivo ao espírito investigativo, criativo e a competitividade sadia”, diz o professor de Física e Coordenador do Ensino Médio Edson Souza.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]