Pular para o conteúdo

Por Lilian Belo (Enfermeira e Supervisora do Ambulatório da ECC) e Limerci Alamo (especialista em Logoterapia e coordenadora da Comissão de Saúde)

Abraço:Abraço ou amplexo é quando duas ou mais pessoas, geralmente duas, ficam parcial ou completamente entre os braços da outra. É usado, dependendo da cultura local, como forma de demonstração de afeto de uma pessoa para outra (wikipedia/oxfordlanguages)

Com a pandemia de covid-19, que iniciou em 2020, ficamos durante muitos meses, impedidos de nos aproximar de pessoas que não fossem do nosso convívio

 domiciliar.

Esse afastamento social trouxe à vista, o quanto faz falta aos seres humanos o relacionamento próximo entre as pessoas, a conversa aberta, o toque, e principalmente, a falta que faz ABRAÇAR.

Abraçar é uma linguagem universal, e que dispensa a fala em muitos momentos.
É importante ressaltar que nem todo mundo se sente confortável em abraçar ou ser abraçado. Uma pesquisa finlandesa publicada na revista científica Scientific Reports mostrou que o toque pode produzir efeito positivo ou negativo dependendo do contexto em que ocorre. “O toque não leva universalmente a emoções positivas. As diferenças culturais podem fazer com que o toque seja interpretado como uma violação da distância interpessoal”, explicaram os autores no estudo.

Mesmo com essa ressalva, é importante dizer que os estudos não param de mostrar os pontos positivos que o abraço traz:

Ele é capaz de reduzir os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, diminuindo o risco de doenças cardíacas. Isso ocorre porque a pele possui uma rede de centros de pressão que ficam em contato com o cérebro por meio de nervos conectados a vários órgãos, inclusive o coração.

Também pode fortalecer o sistema imunológico. A leve pressão no esterno e a descarga emocional. estimula a glândula timo. Esta glândula regula e equilibra a produção de glóbulos brancos, contribuindo para a manutenção de altos níveis de imunidade. 

Os abraços ainda diminuem os níveis de cortisol, conhecido como o hormônio do estresse. Altos níveis deste hormônio podem prejudicar a saúde, por isso esta queda na produção dele é importante.

Abraçar é uma das formas mais simples de liberar ocitocina. Esse hormônio ficou conhecido como o hormônio que promove sentimentos de amor, união social. Também estimula a liberação de dopamina, o hormônio do prazer, e serotonina, o hormônio do bem-estar, amplamente associado ao bom humor.

O abraço é processado pelo sistema nervoso como uma recompensa, e por isso tem um impacto importante na mente humana, fazendo com que tenhamos uma sensação de felicidade e alegria.

São muitos outros benefícios que o abraço produz: redução da ansiedade, diminui a tensão do corpo nos deixando mais relaxados, ajudam a reduzir preocupações e a aumentar nossos sentimentos de confiança, autoestima e amor próprio.

Em dias tão corridos e desgastantes, cultive esse momento, use o abraço como ferramenta para fazer você mesmo se sentir melhor ou alguém próximo a você.

As vezes tudo que se pode oferecer à alguém é um abraço, e as vezes isso é tudo o que você ou o outro precisa.

E como abraçar quando estamos sozinhos e usufruir dos benefícios? Caso seja necessário se acolher, generosamente entrelace os seus braços sobre o peito, respire fundo e suspire, usufruindo da maravilhosa sensação de ser acolhido, de cuidar de si mesmo, porém lembre-se dos 20 segundos necessários para o beneficio. Neste tempo aproveite para fazer afirmações positivas a seu respeito. 

O nosso cérebro entende o recado, liberando os tão desejados hormônios do bem estar.

Autoabraço pode ser dado em qualquer lugar, até mesmo com a família via celular, um bom momento para se dar um abraço pode ser antes do banho ou antes de dormir. 

O abraço é como coração de mãe, em um abraço sempre cabe mais um.

 

Participe você também das reuniões da Comissão de Saúde e venha contribuir!

Para mais informações, entrar em contato através do e-mail: comissão.saude@ecomunitaria.com.br ou pelo canal Comissão de Saúde (ClassApp).

Saúde e Bem Estar”

Referências:
1 – Santa Casa de Maringá – O PODER E OS BENEFÍCIOS DOS ABRAÇOS PARA A SAÚDE -.Revista Saúde
2 – Revista Fapesp – Os benefícios de um longo abraço – Edição 115 -2015
3 – Revista Veja – Saiba por que o abraço faz bem à saúde física e mental – Set 2018
4 – Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas – abraço faz bem para a saúde. E o autoabraço também! – Mai 2021