Pular para o conteúdo

Prezados pais,

como membros do Conselho Administrativo da Sociedade Comunitária de Educação e Cultura (SCEC), queremos trazer algumas reflexões sobre o que temos vivenciado nos últimos dias.

Depois da frustrada volta às atividades presenciais no dia 07/10, por intercorrência de medida judicial impondo novas exigências às escolas, experienciamos algumas situações desagradáveis de críticas e de hostilidade à Escola e aos professores, nas redes sociais e grupos de Whatsapp. 

Numa comunidade como a nossa, uma associação de pais, professores e funcionários, que preza pelo respeito às pessoas e tem princípios estruturantes de participação e diálogo, causa espanto o desrespeito aos professores ou a qualquer outro representante da instituição. 

As críticas, os questionamentos, assim como os elogios e apoios são manifestações legítimas das pessoas que fazem parte da comunidade escolar, e nosso corpo dirigente as acolhe, responde e/ou redireciona aos demais interessados.  

As críticas quando são feitas com agressividade ou desrespeito à instituição ou aos seus representantes diretos, tendem a distanciar as pessoas e não contribuem para que encontremos as melhores soluções. 

O Conselho Administrativo como órgão gestor da SCEC tem refletido sobre formas de atuação com seus membros que se excedem e extrapolam os limites do respeito na comunicação ou manifestação de suas opiniões ou críticas em relação à nossa instituição ou aos seus integrantes. Estamos nos referindo ao limite que deve existir entre a liberdade de expressão e a ofensa ao outro, divisa tão necessária entre os territórios do EU e do OUTRO.

Entendemos que a abertura ao diálogo sempre fará parte das nossas tratativas, porém nem sempre podemos contar com o bom senso e muito menos com o consenso nas relações interpessoais, principalmente quando vivenciamos situações de conflito. Precisamos caminhar na construção de um regulamento interno que, baseado nos princípios constituintes do nosso Estatuto, regule as relações entre os associados da SCEC. 

Nesse sentido, nosso Estatuto está em estudo por uma comissão transitória constituída em Assembleia Geral, visando a sua revisão e atualização, ações que prevemos, terão no seu desdobramento, a formulação de um regimento.

Até que tenhamos mais e melhores recursos para regular nossas relações no âmbito da SCEC e da ECC, algumas atitudes podem ajudar bastante:

  • ouvir e procurar entender o assunto em questão para depois se pronunciar; 
  • para esclarecimentos, o mais recomendado é procurar os responsáveis pela instituição;
  • os grupos de Whatsapp podem repercutir conteúdos corretos (OK!), mas também podem propagar informações equivocadas/incompletas e as opiniões diversas baseadas nessas informações podem mais atrapalhar do que ajudar;
  • ao se dirigir à instituição pelos seus canais de comunicação, haja com cordialidade e respeito, pois é dessa forma que a instituição, por princípio, responderá sua solicitação ou entrará em contato;
  • nas publicações que fizer em suas redes sociais sobre assuntos relacionados à ECC ou aos seus membros, pense que está falando da associação e da escola da qual faz parte e que é a responsável pela formação de seu filho(a);
  • aproveite a oportunidade de pertencer a uma instituição plural, aberta ao diálogo e colaborativa: participe! 

A partir da próxima segunda, dia 19, iniciaremos a retomada das atividades presenciais com todas as limitações e desafios do momento. Será um grande exercício para reaprendermos a conviver na Escola exigindo de todos nós paciência, tolerância, cooperação, corresponsabilidade e muito (muito, mesmo!) diálogo e entendimento.

Que nessa nova fase da Escola, de aulas híbridas (presenciais e não presenciais), possamos nos ajudar, aprender e ensinar, como deve ser em um ambiente de escola, de educação. 

Vimos nesse tempo todo de isolamento o quanto foi importante a união de todos (alunos, pais, professores e funcionários) para que a Escola continuasse funcionando e garantindo as relações de ensino e aprendizagem. Agora, nesse processo de reabertura gradual da Escola não será diferente, precisamos manter o envolvimento e comprometimento de todos para que a Escola Comunitária siga em frente.

 

Agradecemos a atenção!

 

Conselho Administrativo

Edson Souza – Diretor Administrativo Escolar

Karina Alvarenga – Diretora Associada

Luciana Rita S. Parada – Diretora Geral

Marcos Roberto Marcio – Diretor Pedagógico

Maurício Delgado – Diretor Financeiro

Tomé Arantes Neto – Diretor Administrativo Geral